[IFSP 2013] O peixe-rêmora vive associado ao grande tubarão, preso em seu ventre através de uma ventosa (semelhante a um disco adesivo). Enquanto o tubarão encontra uma presa, estraçalhando-a e devorando-a, a rêmora aguarda pacientemente, limitando-se a comer apenas o que o grande tubarão não quis. Após a refeição, o peixe-rêmora busca associar-se novamente a outro tubarão faminto.

tubarão e peixe-rêmora

A relação entre o tubarão e o peixe-rêmora pode ser definida como

  1. harmônica intraespecífica do tipo sociedade.
  2. desarmônica interespecífica do tipo mutualismo.
  3. harmônica interespecífica do tipo competição.
  4. desarmônica intraespecífica do tipo predatismo.
  5. harmônica interespecífica do tipo comensalismo.


Resposta
harmônica interespecífica do tipo comensalismo.

[PUC-Rio 2015] Cientistas brasileiros e ingleses publicaram recentemente os resultados de uma pesquisa que mostra que a perda de carbono na Amazônia brasileira é 40% maior do que se sabia. De acordo com essa pesquisa, a perda de carbono não se restringe apenas ao desmatamento da Amazônia, mas também ao corte seletivo, aos efeitos de borda e à queima da vegetação de sub-bosque.

Com relação ao ciclo do carbono e ao papel desempenhado pelas florestas nesse processo. Considere as afirmações abaixo:

I – As florestas armazenam carbono na forma de açúcar.
II – Todo o carbono da Terra está armazenado nos organismos fotossintetizantes.
III – Florestas tropicais representam uma das principais áreas de fixação de carbono.
IV – O gás carbônico é lançado no ambiente pela decomposição e combustão e é retirado pela respiração e fotossíntese.

É correto o que se afirma em

  1. Somente I e II.
  2. Somente I e III.
  3. Somente I, II e III.
  4. Somente II, III e IV
  5. Somente III e IV.


Resposta
Somente I e III.

[Enem 2009] As mudanças climáticas e da vegetação ocorridas nos trópicos da América do Sul têm sido bem documentadas por diversos autores, existindo um grande acúmulo de evidências geológicas ou paleoclimatológicas que evidenciam essas mudanças ocorridas durante o Quaternário nessa região. Essas mudanças resultaram em restrição da distribuição das florestas pluviais, com
expansões concomitantes de habitats não-florestais durante períodos áridos (glaciais), seguido da expansão das florestas pluviais e restrição das áreas não-florestais durante períodos úmidos (interglaciais).

Disponível em: http://zoo.bio.ufpr.br. Acesso em: 1 maio 2009.

Durante os períodos glaciais,

  1. as áreas não-florestais ficam restritas a refúgios ecológicos devido à baixa adaptabilidade de espécies não-florestais a ambientes áridos.
  2. grande parte da diversidade de espécies vegetais é reduzida, uma vez que necessitam de condições semelhantes a dos períodos interglaciais.
  3. a vegetação comum ao cerrado deve ter se limitado a uma pequena região do centro do Brasil, da qual se expandiu até atingir a atual distribuição.
  4. plantas com adaptações ao clima árido, como o desenvolvimento de estruturas que reduzem a perda de água, devem apresentar maior área de distribuição.
  5. florestas tropicais como a amazônica apresentam distribuição geográfica mais ampla, uma vez que são densas e diminuem a ação da radiação solar sobre o solo e reduzem os efeitos da aridez.


Resposta
plantas com adaptações ao clima árido, como o desenvolvimento de estruturas que reduzem a perda de água, devem apresentar maior área de distribuição.

[Unicamp 2013] Cerca de 70% da superfície da Terra é coberta por água do mar e abaixo dessa superfície a água atinge uma profundidade média de 3,8 quilômetros. Os ecossistemas marinhos abrigam grande biodiversidade, mas parte dela vem sendo ameaçada pela pesca predatória. Na tentativa de controlar o problema, medidas governamentais têm sido adotadas, como a proibição da pesca em período reprodutivo e a restrição do uso de redes de malhas finas.

a) Como a proibição da pesca em período reprodutivo e como a restrição a redes de malhas finas minimizariam o problema da pesca predatória, contribuindo para a sustentabilidade da pesca? Explique.

b) Monte uma cadeia alimentar típica dos oceanos, considerando a presença de quatro níveis tróficos.



[UFSM 2012] As pinturas rupestres datam da pré-história do ser humano, em um tempo em que a vida em sociedade e a cultura estavam ainda em evolução inicial. Naquele tempo, era comum encontrar representações em cavernas que retratavam o homem em seu meio natural, como ocorria na atividade de caça a diversos animais. Assim, a relação do homem com o meio ambiente é antiga e enfatiza a importância das relações de interação dos organismos com o meio que os envolve.

pinturas rupestres

Sobre os processos que envolvem as relações ecológicas e dinâmicas das populações dos seres vivos, assinale a alternativa correta.

  1. A predação é o único fator a determinar o crescimento populacional de uma espécie de presa, como ocorre com a lebre cujo predador é o lince.
  2. As espécies de animais silvestres exibem naturalmente um tipo de crescimento populacional chamado de crescimento exponencial, não regulado pela capacidade de suporte do ambiente.
  3. Em uma pirâmide de energia, pode-se considerar o sol como produtor, uma planta como consumidor primário e o ser humano como consumidor secundário.
  4. Quanto ao fluxo energético no ecossistema, apenas uma parte da energia permanece na cadeia alimentar, indo ao nível trófico seguinte; o restante é, em parte, eliminado pela respiração celular.
  5. O homem pré-histórico, ao consumir a carne de sua caça, não estava participando do ciclo de matéria e do fluxo de energia no ecossistema, já que vivia, desde aquele tempo,em um sistema artificial criado por ele.


Resposta
Quanto ao fluxo energético no ecossistema, apenas uma parte da energia permanece na cadeia alimentar, indo ao nível trófico seguinte; o restante é, em parte, eliminado pela respiração celular.
« Primeiro ‹ Anterior 1 40 48 49 50 51 52 60 71 Próximo › Último »