[UNESP 2010] Considere o seguinte diálogo entre Charles Darwin e sua pequena filha, Annie:

– Quantas abelhas viu hoje?
– Acho que nenhuma.
– Ví uma ou duas. As madressilvas estão florindo e as abelhas gostam dessa flor. Por que não há mais abelhas em nosso jardim?
– Não sei.
– É por que os ratos que vivem debaixo das cercas saem à noite e destroem os seus ninhos. Sabe por que existem tantos ratos
silvestres?
– Não. Mas você vai me dizer, não, papai?
– É porque a família Darwin tem um cachorro, e não um gato.
– Você está brincando!
– Não, não estou. Cães não caçam ratos como os gatos. Daí os ratos destroem os ninhos das abelhas. Por isso existem tão poucas.
– Por que tudo é tão cruel?
– Sinto muito, mas não sei.
(In A viagem de Charles Darwin, produzida pela BBC, Londres, 1978.)

No diálogo, podem ser identificadas algumas relações ecológicas interespecíficas, assim como uma determinada cadeia alimentar. Identifique uma dessas relações interespecíficas, indicando as espécies envolvidas e a relação que estabelecem entre si, e descreva a cadeia alimentar implícita no diálogo, indicando o nível trófico que ocupa cada uma das espécies dessa cadeia.



[PUC-SP 2016] Considere os seguintes tipos de relações ecológicas interespecíficas:

I. Parasitismo
II. Inquilinismo
III. Mutualismo
IV. Comensalismo

As relações nas quais os indivíduos de uma espécie são beneficiados, enquanto da outra espécie não são beneficiados nem prejudicados, são as indicadas por APENAS

  1. I e II.
  2. II e III.
  3. II e IV.
  4. II, III e IV.


Resposta
II e IV.

 

[Unicamp 2015] A figura abaixo representa relações existentes entre organismos vivos.

relações ecológicas entre  os seres vivos

a) O que é representado na figura? Que tipo de organismo é representado por X?

b) Qual seria a consequência do desaparecimento das aves mostradas na figura acima? Qual seria a consequência do desaparecimento das plantas mostradas na figura acima?



[IFSP 2016] Analise as relações entre os seres vivos na teia alimentar esquematizada abaixo.

 relações entre os seres vivos

Assinale alternativa INCORRETA.

  1. A coruja, a águia e a serpente ocupam nesta teia alimentar mais de dois níveis tróficos.
  2. O sapo quando se alimenta apenas da joaninha situada na região central da figura, ocupa a posição de consumidor terciário.
  3. Os seres vivos do segundo nível trófico são os decompositores.
  4. As folhagens, frutos e flores dos vegetais são os produtores que mantêm a teia alimentar.
  5. O rato, o caracol e a lagarta são herbívoros.


Resposta
Os seres vivos do segundo nível trófico são os decompositores.

[Unesp 2015] Leia os versos da canção “Carcará”, de José Cândido e João do Vale.

Carcará
Carcará
Lá no Sertão
É um bicho que “avoa” que nem avião
É um pássaro malvado
Tem o bico “volteado” que nem gavião
Carcará
Quando vê roça queimada
Sai voando e cantando
Carcará
Vai fazer sua caçada
Carcará
Come “inté” cobra queimada
Mas quando chega o tempo da invernada
No Sertão não tem mais roça queimada
Carcará mesmo assim num passa fome
Os “burrego que nasce” na baixada
Carcará
Pega, mata e come
Carcará
Num vai morrer de fome
Carcará
Mais coragem do que homem
Carcará
Pega, mata e come
Carcará é malvado, é valentão
É a águia de lá do meu Sertão
Os “burrego novinho” num pode andar
Ele puxa o “imbigo” “inté” matar
Carcará
Pega, mata e come
Carcará
Num vai morrer de fome
Carcará
Mais coragem do que homem
Carcará
Pega, mata e come
(www.radio.uol.com.br)

Considerando as relações tróficas encontradas no texto da canção, assinale a alternativa que apresenta a correta correlação entre o trecho selecionado e a afirmação que o sucede.

  1. “Carcará / Come ‘inté’ cobra queimada” e “Os ‘burrego que nasce’ na baixada / Carcará / Pega, mata e come”: as cobras e os borregos ocupam o mesmo nível trófico, uma vez que ambos são presas do carcará.
  2. “Ele puxa o ‘imbigo’ ‘inté’ matar”: os borregos são mamíferos e, portanto, ocupam o topo da cadeia alimentar.
  3. “No Sertão não tem mais roça queimada / Carcará mesmo assim num passa fome”: os carcarás são decompositores e ocupam o último nível trófico da cadeia alimentar.
  4. “Vai fazer sua caçada”: os carcarás são predadores e, portanto, consumidores primários no segundo nível trófico.
  5. “Carcará / Come ‘inté’ cobra queimada”: os carcarás são consumidores terciários e ocupam o quarto nível trófico.


Resposta
“Carcará / Come ‘inté’ cobra queimada”: os carcarás são consumidores terciários e ocupam o quarto nível trófico.
« Primeiro ‹ Anterior 1 50 58 59 60 61 62 70 71 Próximo › Último »